Destaques

Parlamentares pedem a suspensão de pedágios

Medida, cobrada tanto em Brasília quanto no município, visa controlar a propagação do Covid-19

ALCIDES MAFRA/ASSESSORIA CÂMARA PB

24 de março de 2020

Na última sexta-feira (20), o vereador republicano Marcos Marques defendeu em seu perfil no Facebook a suspensão temporária da cobrança de tarifas nas praças de pedágio em operação no Estado. Segundo ele, existe o temor de quem trabalha nos guichês com a possibilidade de contágio pelo Covid-19, em razão do manuseio de dinheiro entre funcionários e motoristas.

A preocupação do vereador encontrou eco na Câmara dos Deputados, em Brasília. Em atenção à solicitação do colega de legenda portobelense, o deputado federal Hélio Costa encaminhou no mesmo dia um ofício ao diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Marcelo Vinaud Prado, pedindo a liberação das cancelas.

Outro deputado federal a cobrar a medida foi Carlos Chiodini (MDB), que protocolou projeto de lei nesse sentido no dia 18. Chiodini quer que ao menos os caminhoneiros sejam liberados do pagamento de pedágio, em razão do relevante serviço que prestam no atual momento de crise.

No Senado, Jorginho Mello (PL-SC) reforçou o coro pela suspensão das atividades nas praças de pedágio catarinenses, anunciando, também na sexta, que encaminhou a questão diretamente ao presidente Jair Bolsonaro. “Por que só os pequenos? Os pequenos estão fechados, o dono de bar, o restaurante. Por que a cancela não pode ser erguida para não se cobrar e não se contaminar?”, questionou o senador.

Em Porto Belo, outros vereadores, como Diogo Santos (MDB), Silvana Stadler e Joel Lucinda (PTB), se mobilizaram junto a suas bancadas e à gestão municipal para tratar do assunto. Nesta segunda-feira (23), durante uma live para atualizar a população sobre a campanha contra o coronavírus, o prefeito Emerson Stein (MDB) comentou que a municipalidade acionou os parlamentares da região que atuam em Brasília para que a praça de pedágio localizada no município adira à quarentena.

Porém, Emerson e seu vice, Elias Cabral (PL), lembraram que a prefeitura não possui jurisdição sobre a administração da Arteris — Autopista Litoral Sul, cabendo às agências reguladoras federais dispor sobre a matéria. “Nós fizemos a nossa parte. Nós solicitamos, pedimos, e que haja compreensão do Governo Federal nesse momento”, destacou o prefeito.

Na mesma live, foi informado que existem dois casos confirmados de coronavírus em Porto Belo. Em Santa Catarina, os últimos números apontam para 86 casos. Por conta disso, o governador Carlos Moisés (PSL) prorrogou por mais sete dias o decreto de isolamento social, que encerraria nesta terça (24). A recomendação, tanto em nível estadual quanto municipal, é que as pessoas permaneçam em suas casas.

Na mesma live, foi informado que existem dois casos confirmados de coronavírus em Porto Belo. Em Santa Catarina, os últimos números apontam para 86 casos. Por conta disso, o governador Carlos Moisés (PSL) prorrogou por mais sete dias o decreto de isolamento social, que encerraria nesta terça (24). A recomendação, tanto em nível estadual quanto municipal, é que as pessoas permaneçam em suas casas.

COMPARTILHE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Deputada indica repasse para Porto Belo

VER MAIS

Voz do Legislativo - episódio especial coronavírus (03.04.2020)

VER MAIS