Destaques

Vereadores querem monitores no transporte escolar

Câmara aprovou proposta em requerimento ao Executivo. Caso de agressão nas proximidades de colégio também foi discutido na tribuna

ALCIDES MAFRA/ASSESSORIA CÂMARA PB

24 de fevereiro de 2022

O caso da agressão de um adolescente na saída da Escola de Educação Básica Tiradentes, ocorrida na última semana, repercutiu no plenário da Câmara de Vereadores. Na sessão desta segunda-feira (21), o vereador Magno Muñoz (MDB) falou sobre o episódio na tribuna. Segundo ele, é necessário que haja um “olhar da segurança pública voltado para as escolas”, em referência à presença da Polícia Militar (PM) durante períodos de entrada e saída dos alunos da escola estadual, a exemplo do que a Guarda Municipal (GM) faz em relação às escolas mantidas pelo município.

Magno também aproveitou para falar sobre o início do ano letivo. O vereador esteve na Secretaria Municipal de Educação e visitou algumas unidades de ensino e disse ter ouvido relatos de problemas referentes a falta de vagas em creches, dificuldades no transporte escolar e reformas ainda em andamento. De acordo com ele, é natural que haja uma certa adaptação em virtude do tempo que a rede municipal ficou sujeita aos limites impostos pela pandemia. Porém, o emedebista acredita que é preciso celeridade na resolução dos problemas: “Toda a parte de entender o que está acontecendo a gente fez, mas a gente cobrou. As crianças não podem mais perder tempo nenhum”, afirmou.

Ainda na sessão desta segunda-feira, os vereadores aprovaram um requerimento de autoria do presidente do Legislativo, Joel Lucinda (MDB) e de Silvana Stadler (PL), pedindo que o Executivo contrate pessoal para desempenhar a função de monitor do transporte escolar. Conforme o texto, a função desses profissionais é “garantir a integridade física e moral de crianças e adolescentes no trajeto de ida e volta até a escola, bem como diminuir o risco de atropelamentos no embarque e desembarque dos estudantes”.

Não é a primeira vez que os parlamentares fazem essa requisição. Joel lembrou que, ano passado, foram aprovados dois requerimentos com o mesmo teor. “Esperamos que o prefeito e a secretária de Educação olhem com carinho essa situação”. Já Silvana destacou que o pedido reflete uma demanda dos pais: “Tem um fluxo de crianças muito grande, e estão vindo crianças do Perequê para o Araçá, do Araçá para o Vila Nova, enfim, as crianças realmente ficam meio perdidas dentro do ônibus e, se não tiver um monitor, elas descem sem saber onde estão, como aconteceu semana passada no Perequê, uma menina de dez anos que acabou parando numa farmácia”, relatou.

Para o progressista Juliano Guerreiro, a medida é necessária: “Começo de ano sempre é muito conturbado na educação, crianças novas, novas linhas, novo trajeto, mudança de escola, e é de extrema importância você ter alguém ali monitorando essa entrada nos ônibus”, concluiu.

COMPARTILHE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Câmara aprova projeto de lei para instituir programa “Amigo do Coração”

VER MAIS

Resumo da Sessão

VER MAIS

Resumo da Sessão

VER MAIS